Logo

Confusão

Prefeito de Picos se envolve em nova confusão

O fato aconteceu na noite da última segunda-feira, 21 de março

Jornal de Picos  

25/03/2011

Arquivo

clique para ver a foto em tamanho real

Prefeito Gil se envolve em mais uma confusão.

Depois de peitar os moradores do bairro Ipueiras que, em forma de mutirão, estavam tapando com piçarra os buracos da PI-238, o prefeito de Picos Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PMDB), voltou a se envolver em uma nova confusão, desta feita com o comerciante conhecido como Chicoza, proprietário de um bar localizado na avenida Nossa Senhora de Fátima, a menos de 200 metros do 4º Batalhão Policial Militar.

O fato aconteceu na noite da última segunda-feira, 21 de março, dentro do estabelecimento de Chicoza e foi presenciado por várias testemunhas, inclusive empresários e profissionais liberais que são freqüentadores assíduos do local.

Testemunhas disseram que a confusão teve início depois que o prefeito Gil Paraibano acusou o proprietário do estabelecimento de aceitar que os freqüentadores falassem mal dele (Gil) e atacassem a administração municipal. A partir daí os ânimos se exaltaram e os dois teriam trocado empurrões e xingamentos e somente não brigaram feio por causa da intervenção da “turma do deixa disso”.

 Não satisfeito, o prefeito Gil Paraibano teria se dirigido até o seu carro que estava estacionado próximo ao local e chamado Chicoza para sair para o meio da rua para acertar as contas. No entanto, o comerciante recusou a “proposta” e retrucou convidando o prefeito a adentrar novamente em seu estabelecimento como tinha feito anteriormente. Mesmo acionada por telefone, a Polícia não compareceu ao local para apurar a ocorrência.
 
Boletim
 

Apesar dos apelos de familiares do prefeito Gil Paraibano para que esquecesse o caso, o comerciante Chicoza não aceitou e procurou a Central de Flagrantes na manhã do dia seguinte, 22 de março, para registrar um Boletim de Ocorrência e pedir providências.

Mesmo com o registro de um Boletim de Ocorrência por parte de um dos envolvidos no episódio, a Polícia se nega veementemente a comentar o fato. Nenhum dos delegados lotados nos distritos de Picos quis se pronunciar sobre a ocorrência e, até mesmo o Delegado Regional de Polícia Civil Ewerton Ferro preferiu silenciar.

Por volta das dez horas da manhã da última terça-feira, policiais militares cercaram uma lanchonete próxima ao Palácio Coelho Rodrigues e prenderam por porte ilegal de armas um homem conhecido como Paraíba, que seria segurança do prefeito Gil Paraibano e estaria com ele durante a confusão com Chicoza.
 
Reincidente
 

Esta não é a primeira vez que o prefeito Gil Paraibano se envolve em confusão, além de ser acusado de intimidação, agressão física e de disparar em via pública. Já como gestor público, o caso mais grave ocorreu na noite de 11 de abril de 2006, no bairro Junco, quando, segundo denúncia do então delegado do 3º DP Marcelino Gonçalves Dias Filho, ele teria agredido a coronhadas o lavrador Cícero Gomes de Sousa e desferido um tapa no rosto da esposa da vítima, Alvina Libânia de Jesus e num garoto de 11 anos, filho do casal, de nome Paulo Henrique Gomes da Silva. Um inquérito foi aberto, mas quem acabou sendo punido foi o delegado, transferido de Picos.

Em 23 de gosto de 2008, em plena campanha à reeleição, o prefeito Gil Paraibano foi acusado de agredir o geólogo Eduardo Rolim, esposo da médica ginecológica Odete Vilaverde. O caso foi parar na delegacia, mas, inexplicavelmente, não teve prosseguimento e o gestor continuou aprontando impunemente.

 


© 2009 Jornal de Picos — Todos os direitos reservados. E-mail: jornaldepicos@jornaldepicos.com.br