Página Inicial

Siga-nos:

21.1.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Municípios

MOROSIDADE

Adiado pela terceira vez julgamento de candidatura fantasma em Dom Expedito

O novo julgamento está marcado para o próximo dia 11 de dezembro

JP on line  

04/12/2017

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí.

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) adiou pela terceira vez, nesta segunda-feira (4), o julgamento do caso de suposta candidatura fantasma no município de Dom Expedito Lopes. O novo julgamento está marcado para o próximo dia 11.

 

O desembargador Edvaldo Moura, membro de direito da Corte, se julgou impedido de votar a matéria por ser parente de uma das partes. Edvaldo se considera “não isento” para julgar o caso. 

 

A denúncia diz que a candidata vereadora Anália Araújo Gomes, esposa do vice-prefeito eleito, Écio Flávio Gomes, não teria feito campanha, tendo obtido apenas três votos. Além disso, apontou ainda que os dois teriam feito campanha para outro candidato a vereador. 

 

“Eu sou parente de um dos que concorrem e sou irmão de uma vereadora que é adversária do atual prefeito e sou irmã de outra pessoa que é do lado do prefeito. Como é que eu julgo um processo desse? Eu não tenho isenção para julgar”, esclareceu após a sessão plenária de hoje do TRE. 

 

Edvaldo Moura esclareceu que nesse caso, o membro substituto do TRE, que é o desembargador Paes Landim, é convocado para votar no lugar dele. “Paes Landim já havia sido convocado e não pôde comparecer porque hoje a gente tem sessão no TRE e também tem do Tribunal de Justiça, onde ele atua”.

 

O processo, que foi julgado no final de agosto na 62ª Zona Eleitoral, afirma que candidatura da vereadora teria existido com o objetivo de preencher a cota de participação feminina em uma coligação. Na época, o juiz José Airton de Sousa decidiu que o pedido era improcedente por não ser possível concluir que a candidatura de Anália Gomes seria fraudulenta. Então, os opositores recorreram da decisão no TRE-PI.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

20-01-2018 :: Morre aos 52 anos ex-primeira-dama de Bocaina

19-01-2018 :: Pé Trocado diz que protesto de servidores tem motivação política

17-01-2018 :: Servidores de Sussuapara protestam contra atraso salarial

15-01-2018 :: Erivelto Barros abre licitação de R$ 1,1 milhão para compra de combustíveis

14-01-2018 :: Prefeita de Pio IX defende parcelamento do reajuste salarial do magistério

12-01-2018 :: MP investiga prefeito de Bocaina pela prática de nepotismo

12-01-2018 :: Promotor instaura inquérito contra prefeito de Isaías Coelho

10-01-2018 :: Morre aos 66 anos Secretário de Transportes de Sussuapara

10-01-2018 :: Chaguinha diz que taxa de Iluminação Pública deve ser de acordo com a inflação

09-01-2018 :: Obrastec diz que fez mais de 1.300 atendimentos em 2017

04-01-2018 :: Prefeito de Jaicós exonera todos os comissionados

29-12-2017 :: Morre aos 79 anos primeiro prefeito de Santana do Piauí

20-12-2017 :: Prefeito Netão Bezerra ignora crise e contrata 40 comissionados

19-12-2017 :: Chaguinha é eleito Inspetor Regional do Crea

17-12-2017 :: Prefeito solicita permanência do Banco do Brasil em Santa Cruz do Piauí

[ Todas desta coluna ]

Governo do PI - Governo do Piaui dr.bezerrinha - dr.bezerrinha gau jardele - gau jardele Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial advogado chagas  - advogado chagas

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.