Warning: mysql_result() [function.mysql-result]: Unable to jump to row 0 on MySQL result index 14 in /home/storage/a/dc/17/jornaldepicos/public_html/noticia_detalhe.php on line 144

Warning: mysql_result() [function.mysql-result]: Unable to jump to row 0 on MySQL result index 14 in /home/storage/a/dc/17/jornaldepicos/public_html/noticia_detalhe.php on line 145

Warning: mysql_result() [function.mysql-result]: Unable to jump to row 0 on MySQL result index 14 in /home/storage/a/dc/17/jornaldepicos/public_html/noticia_detalhe.php on line 146

Warning: mysql_result() [function.mysql-result]: Unable to jump to row 0 on MySQL result index 14 in /home/storage/a/dc/17/jornaldepicos/public_html/noticia_detalhe.php on line 147

Warning: mysql_result() [function.mysql-result]: Unable to jump to row 0 on MySQL result index 14 in /home/storage/a/dc/17/jornaldepicos/public_html/noticia_detalhe.php on line 148
Jornal de Picos :: Notícias de Picos e macrorregião
Página Inicial

Siga-nos:

12.12.2019

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Política

STF:

Ministro Gilmar Mendes suspende decisão do TCU que impedia antecipação de crédito de precatório bilionário em favor do Piauí

.

Fonte: STF. 

24/10/2019

.

clique para ver a foto em tamanho real

.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu os efeitos de decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que impedia o Estado do Piauí de contratar instituição financeira para antecipar crédito decorrente de precatório no valor atualizado de R$ 1,9 bilhão. A liminar foi deferida no Mandado de Segurança (MS) 36705, impetrado no Supremo pelo Estado do Piauí. Em análise preliminar do caso, o ministro destacou que não está entre as atribuições da Corte de Contas o controle prévio de atos ou contratos a serem realizados pelo Poder Público.

O precatório decorre de decisão judicial definitiva em ação movida contra a União para discutir perdas sofridas no repasse do extinto Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), em razão de equívoco na metodologia utilizada na definição do Valor Mínimo Anual por Aluno (VMAA) entre 1998 e 2006. Em agosto deste ano, entrou em vigor Lei estadual 7.243/2019, que autoriza o Poder Executivo a antecipar, mediante licitação, os créditos de precatório que possua.

No mandado de segurança, o estado informa que, em razão da lei estadual, convocou audiência pública para tratar do assunto. Mas, antes de iniciar formalmente o procedimento licitatório, foi surpreendido pela decisão cautelar do TCU. Para o estado, o ato questionado é arbitrário e configura excesso de poder, na medida em que retira do Executivo o direito à gestão administrativa e à aplicação de recursos públicos.

Segundo o TCU, os recursos decorrentes da complementação da União ao Fundef e ao Fundeb, ainda que decorrentes de sentença em ação civil pública, devem ser fiscalizados e aplicados exclusivamente na manutenção e no desenvolvimento da educação básica, e não haveria uma clara definição nesse sentido na lei estadual. Além disso, segundo o entendimento da corte de contas, as operações de crédito acarretam o pagamento de valores a título de deságio, que, no caso, poderia chegar a R$ 320 milhões.

Controle prévio

Segundo o ministro Gilmar Mendes, não há dúvidas acerca da competência do TCU para fiscalizar a aplicação do dinheiro público e a quantificação de eventual dano ocasionado ao erário, buscando sua efetiva reparação. “Entretanto, não é possível extrair do rol de atribuições constitucionalmente conferidas ao Tribunal de Contas o controle prévio dos atos ou contratos a serem realizados pelo Poder Público”, afirmou. No caso dos autos, ressaltou Mendes, ainda não ocorreu qualquer operação com a utilização de dinheiro público e não há, portanto, objeto a ser fiscalizado pelo Tribunal de Contas.

O relator observou ainda que, apesar de fundamentar sua atuação no controle da legalidade do ato administrativo, o TCU pretendeu, na verdade, realizar o controle da constitucionalidade da lei estadual. “Caso o TCU entenda pela inconstitucionalidade do citado diploma, deve tomar as providências cabíveis, oficiando os órgãos competentes para a propositura da respectiva ação de inconstitucionalidade”, afirmou.

Além da plausibilidade das alegações apresentadas pelo estado, o ministro entendeu configurado o risco de demora da decisão – outro requisito para a concessão de liminar – , em decorrência da grave crise financeira em que se encontram os entes da federação.

Processo relacionado: MS 36705

 

 

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

11-12-2019 :: Servidores do TJ são condenados a prisão por desvio de dinheiro público no Piauí

10-12-2019 :: Servidores protestam em frente a Alepi e oposição se reúne com presidente do TJ

03-12-2019 :: Firmino Filho diz que sucessor terá missão de aprovar a reforma da Previdência

02-12-2019 :: Municípios ficam fora da reforma da Previdência

02-12-2019 :: Justiça manda candidata laranja do PSL devolver R$ 380 mil

02-12-2019 :: Charlles Max toma posse como juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí

28-11-2019 :: Deputados negros protocolam PL de enfrentamento ao racismo na Câmara

21-11-2019 :: Vereador Chaguinha fala sobre cenário político de Picos

21-11-2019 :: Bolsonaro nomeia Charlles Max como novo juiz titular do TRE-PI

18-11-2019 :: Governador viaja para Europa e Regina assume o Governo

14-11-2019 :: Vice-prefeito e vereadores de Geminiano rompem com o prefeito Erculano

14-11-2019 :: Vice-prefeito e vereadores de Geminiano rompem com o prefeito Erculano

08-11-2019 :: PT planeja agenda política para ex-presidente Lula

31-10-2019 :: PT adia definição dos rumos do partido nas eleições de 2020

31-10-2019 :: Wellington Dias apresenta projetos sobre abastecimento e meio ambiente na Alemanha

[ Todas desta coluna ]

dario - dario otica kika - otica kika procords - procordis clinica popular - clinica popular

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.